Viagem pela Europa
Viagem pela Europa
Viagem pela Europa
Viagem pela Europa
Viagem pela Europa

Viagem pelo Agreste Nordestino

Símbolos Símbolos: "Asa Branca" e "Mandacarú

Esta viagem foi realizada por mim, Alex Reis, de Belém do Pará, com uma moto Yamaha XT 600 E, onde percorri 5.438 km

A seguir um resumo dessa inesquecível viagem.

Saí de Belém no dia 26 de julho em direção a São Luís (MA). Devido perda de potência do motor em alta rotação em função de mistura pobre, atrasei a viagem, pois necessitava procurar solucionar o problema. Entrei em Capanema (PA) e fui a uma oficina, o mecânico "Neguinho" foi muito atencioso.

NeguinhoNeguinho

Segui em frente, através da BR 316. Na parte paraense a estrada é boa. Após a fronteira com o Maranhão segui pela rodovia estadual, sentido Pinheiro. Essa estrada está bastante deteriorada, tendo um grande trecho de chão e uma sinalização razoável. Após muita poeira e buracos, chego a Cujupe (Alcântara) onde apanho um Ferry Boat que desemboca na ilha de São Luís após 1h e 30 min de travessia. O irmão Expedito Antônio do MC ANIMAIS DO ASFALTO me recebeu maravilhosamente. Em sua residência existe a "Toca do Jacaré", que abriga todos os motociclistas que passam pela ilha. Lá, existe uma oficina completa. Não fiquei parado, pois tenho uma tia residindo em São Luís, porém a "Toca do Jacaré" é muito aconchegante e Expedito é uma pessoa espetacular! Cheguei na ilha às 21:00h, a polícia maranhense é bastante prepotente. São Luís é muito relaxante! O trânsito aqui é rápido, as pessoas são atenciosas e as praias são belíssimas...

ExpedidoExpedido da TOCA DO JACARÉ

Contato: zoonoses.ma@bol.com.br

Saiba mais sobre a TOCA DO JACARÈ no Menu "A TOCA" deste Site

Após, dois dias em São Luís, fui a Teresina (PI). Meu objetivo nessa viagem é visitar o sertão nordestino. Por que visitar o sertão e não o litoral com belas praias? Muitos me perguntaram... Primeiro gostaria de incluir a cidade de Juazeiro do Norte na minha rota, queria orar e pedir pela saúde de meu pai, que tem câncer nos ossos. Meu pai é pernambucano e sempre comentava que Padre Cícero cuidava do povo do sertão e acredito que, mesmo falecido, continua a proteger os nordestinos, no plano espiritual. Segundo relatos, o que o sertão tem de bom são os costumes, culinária, música e, principalmente, o povo. Na estrada entre São Luís e Picos (PI), observei uma carência muito grande de manutenção e peças de moto de maior cilindrada. Em São Luís, fiz manutenção preventiva na Suzuki (Facory). A cada momento que passa, me surpreendo com a receptividade dos nordestinos, com eles, estamos sempre em casa. Todos nós, motociclistas, somos bem vistos aonde chegamos, logo, isso é maravilhoso, não existe coisa melhor. Essa é uma viagem de fé! Fé no futuro e que a cada amanhecer o mundo se torne melhor. De Picos, saí de manhã e cheguei às 14:00h em Crato (CE), cidade próxima a Juazeiro do Norte. Lá, fui atendido por Antônio, um comerciante muito atencioso. Fiquei em um hotel em Juazeiro do Norte, distante 9Km de Crato. À noite, fui convidado para uma Friday Night. Fui levado à casa de Meton, um médico que é diretor do Moto Clube e foi médico de Luís Gonzaga. Gente boa! Outro apaixonado por motos; ele é um motociclista experiente, que já andava de moto em Praga (Tchecoslováquia) aonde morou por dez anos. Foi uma noite muito legal ! No dia seguinte, Airton me acompanhou a uma visita ao museu onde se encontra a estátua de Padre Cícero.

"CARCARÁS DO CARIRI" é um Moto Clube familiar. Carcará é um pássaro da região, um predador e Cariri, é a região onde se localiza o Vale do Cariri que, possui um clima de "pé de serra", muito agradável. No sertão não existe apenas "bode sujo". Tem muita coisa boa, principalmente o povo. O francês que me acompanhava em uma TRANSALP XL 600 ficou na Ilha do Marajó (PA), acho que ficou meio inseguro em relação às peças para manutenção ou foi a namorada que ele conseguiu! Rs! Rs!

CarcarásCom os "Carcarás do Cariri"

Contato:meton@netcariri.com.br

Após dois dias em Juazeiro, segui para Exu (PE) uma cidadezinha com 45.000 habitantes, conhecida por ser a cidade natal do "Rei do Baião" Luís Gonzaga. Visitei o museu, a casa e a sepultura de Luís Gonzaga. Eu e meu pai somos fãs dele. Já que viajo sozinho, fico cantando suas músicas para passar o tempo: "......Minha vida é andar por esse país pra vê se um dia descanso feliz, por terras onde passei e amigos que lá deixei....." Associei minha viagem a essa música, pois conheci e ainda vou conhecer outras culturas, vegetações, estradas, pessoas, etc... E, com certeza, estou fazendo mais amigos...

MuseuMuseu Luiz Gonzaga, em Exu"

Lá em Exu, fiz amizade com um rapaz, muito humilde, Francisco, radialista da cidade, outra pessoa boa ! Seu avô foi vaqueiro de Luís Gonzaga, jantamos um bode na brasa, delícia... E, cada vez mais me surpreendi com a recepção dos sertanejos. Senti-me em casa. OBS: Ele é proprietário de uma ML 125, ano 85, mas não importa, o que interessa é ser um motociclista. De Exu, segui para Salgueiro (PE), lá contatei Wendel do MC "CASCAVÉIS DO ASFALTO", muito legal. O senhor Fernando (seu pai) estava em um encontro em Bezerro (PE). Abasteci em seu posto e segui viagem para Paulo Afonso (BA).

Cheguei à tarde, devido o cuidado que tive na estrada entre Salgueiro e Belém do São Francisco, por ser um trecho conhecido como "Transmaconheira". A polícia local se assustou quando me abordou no caminho, alertando que a estrada é muito perigosa, mesmo durante o dia, mas eu disse: "Jesus Cristo é meu protetor e guia".

A estrada é péssima até Paulo Afonso (BA), existem muitos buracos e animais na pista. Não existem postos de gasolina. A vista na estrada é fantástica, misturando terra amarela do sertão baiano com a água verde do Rio São Francisco. Em Paulo Afonso (BA) quem me recebeu como um rei foi Jadilson Farias do mesmo Moto Clube que faço parte. Sua esposa é uma pessoa muito simpática. Almoçamos uma feijoada baiana e colocamos o papo em dia! Jadilson é uma figura rara! !

Em minha permanência na cidade de Paulo Afonso, percebi que minha preocupação com os assaltos, era em vão. A cidade é tranqüila e a qualidade de vida é boa. Aqui, encontrei gasolina e mecânico. Este foi o lugar do sertão que achei mais forte a organização dos Moto Clubes, logo, é um roteiro onde todo motociclista deve passar, a recepção é nota 11 ! Após este relato, o motociclismo brasileiro irá descobrir outro Brasil, o da alegria, mostrando para outras regiões, como Sudeste e Sul, a importância de outros lugares do país, às vezes, esquecidos e discriminados pela falta do desenvolvimento, porém estes possuem uma grande virtude, o de abraçar com o coração todos que aqui chegam, e isso é um sentimento nobre, porque é isso o que levamos dessa vida, os momentos bons, sendo assim, sempre seremos lembrados pelo que fizemos e não pelo que fomos.

Até agora totalizei 3.128 Km

Hoje, passei o dia visitando Xingó (AL), o Canyon, a ponte metálica, onde se praticam jogos radicais, como o Bodyjump e canoagem. Visitei o museu de Lampião e da Estrada de Ferro. Isso tudo, acompanhado com a figura folclórica "Miguel Baiano", só quem conhece sabe do que estou me referindo. Passei a noite com alguns integrantes do "Cavalo Doido" e outros Motoclubes da região. São pessoas fantásticas. Quem vir ao Nordeste, tem como quase que uma obrigação, conhecer Paulo Afonso (BA), ninguém imagina o potencial turístico da região e a união dos Motoclubes desse lugar...

De Paulo Afonso (BA), sigo para Campina Grande, lá, fui recebido pelo Sérgio, do MC "FALCÕES DA SERRA" (PB), uma pessoa muito simpática, referência para o motociclismo no Nordeste e no Brasil, com milhares de quilômetros rodados, inclusive no exterior. Possui uma V. STROM 1000 e gosta de viagens longas.

SérgioCom Sérgio do MC "Falcões da Serra""

Sérgio me levou para Pocinhos, uma cidadezinha do interior que se destaca por apresentar grandes pedras, onde tudo é feito com essas... Campina Grande é uma rota obrigatória para quem quer visitar o Nordeste, primeiro, porque todos devem conhecer o Dr. Sérgio Rocha e sua família, Carla, Júnior, Mateus, Maiana e Daniel e, segundo, porque a cidade é bastante agradável, as pessoas são educadas, o clima é bom (pé de serra) e pela tranqüilidade que proporciona a seus visitantes.

Em Caruaru (PE), conheci o Sr. Sérgio do MC LEÕES DO NORTE (PE). É sempre bom descobrir novos ares ou, simplesmente, rever o que já conhecemos e, para quem acha que cada visita se torna inusitada, concordo com você, amigo, é muito bom partir, porém, é melhor, ainda, retornar ao "seio do lar", de nossos amigos e da bela Belém, trazendo na bagagem novas experiências, novos sentimentos, novos amigos e amores. Uma longa viagem pode mudar a cabeça do viajante. São experiências que ele adquire, muitas delas sensoriais, outras no silêncio dos pensamentos, já envolvidos antecipadamente pela atmosfera do inusitado, do novo e da mudança. Uma viagem longa alcança lugares muito mais remotos que um imaginável continente. Uma longa viagem não requer na bagagem, apenas produtos de higiene, comida ou vestimenta, mas um espírito necessitado, quem sabe descompromissado, cheio de expectativas quanto a tudo o que viver fora da sua vida habitual, além de ensinamentos que consegue reconhecer nas pequenas coisas como o cheiro de uma flor exótica, adormecida pelos raios de um pôr-do-sol mental, a remexer todos os cantos possíveis da alma sonhadora do viajante, o gosto do ar que lava o rosto acariciando, por completo, uma vida que parece passar rapidamente no movimento daquele que vai, o som suave da saudade simples, serena e sincera, abafada pelo ronco do valente motor de 600 cm3, mesmo diante da explosão de vontade nessa busca desmedida de quem trilha o caminho.

Quem viaja sente tudo tão perfeito e experimenta a grandeza de poder questionar: O que busco? O que faço? Quando encontrar? E quando não encontrar? A poesia presente na vida fica mais clara, a presença de Deus mais forte, o cuidado com as pessoas ganha novo significado, a consciência dos erros e dos acertos, também, aflora. Quem viaja, tem a certeza de voltar, nunca ao mesmo ponto, nunca do mesmo jeito, tem a certeza de voltar renovado, reconhecível, somente, em suas mais primitivas características. Quem viaja, vai e fica, deixando a si mesmo no destino final. Contudo, a viagem será sempre necessária enquanto houver caminhos, desejada enquanto houver sonhos e plena, enquanto houver realidade.

Somente quem conhece um pouco do antigo problema da seca ou tem algum descendente do Nordeste sabe da emoção que sinto, por isso vale a pena relembrar a música que é o hino do Nordeste do Brasil".

Asa Branca (Luís Gonzaga)

Quando olhei a terra ardendo Qual fogueira de São João Eu perguntei a Deus do céu, vai Porque tanta judiação, Que brasileiro, que fornalha, nenhum pé de plantação Por falta d' água, perdi meu gado Morreu de sede meu alazão Então eu disse: adeus Rosinha, Guarda contigo meu coração, Quando os verdes dos teus olhos, Se espalhar na plantação Eu te asseguro não chores não viu, Eu voltarei viu meu coração Hoje longe muitas léguas Na mais triste solidão Espero a chuva cair de novo Pra mim voltar pro meu sertão...

AGRADECIMENTOS

Agradeço a Deus e a todos aqueles que contribuíram direta ou indiretamente para a realização desta viagem. Foram 5.438 quilômetros rodados pelo Sertão Nordestino, sozinho, na "potira", apelido da valente XT 600, ano 2002. Abraços especiais ou hiper especiais a Sérgio Rocha e família, a quem dedico esta viagem e, também, aos seguintes companheiros:

-Jadilson Farias - Paulo Afonso (BA) - "Cavalo Doido"

-Gasolina-Paulo Afonso(BA) "BR 116"

-Bruno Reis-São Luís-MAS (família)

-Miguel Baiano - Paulo Afonso (BA) - "BR 116"

-Nadir e família - São Luís (MA) (família)

-Expedito Antônio - São Luís (MA) - "Animais do Asfalto"

-Meton & Cia - Juazeiro do Norte (CE) - "Carcarás do Cariri"

-Otavio, Olimpio & Família - Caruaru (PE) (Família)

-Francisco Neto - Exu (PE) / Sérgio Moraes "Cavalo Doido" (Paulo Afonso)BA

-Ruiter Franco - Guanambi (BA) - Asa Branca

-Capitão Sena - SP - "BR 116"

-Cícero Paes e "A TOCA" - Florianópolis (SC)

-Fabio Canela e Pé de Pano - (mecânicos) - Belém PA

-Neli Reis e Sinval Menezes (Meus Pais)

-Daniele, Lazaroti, Andreza, João, Josinaldo e D. Chica (Empregados)

-Rubens Macapá(AP) "BR116"

Já formei dois jovens em mecânicos de motos, criei um projeto que forma jovens carentes, em mecânica de motos (gratuitamente), pois, na maioria das vezes, essas pessoas são excluídas do mercado de trabalho. Agora é a vez de vocês me fazerem uma visita. Na "TOCA DO ÍNDIO" (veja link no Menu "A TOCA" deste Site) Estarei a disposição de todos e será um prazer recebê-los em Belém. Um grande abraço a todos, saúde, paz e luz ..o resto, agente consegue!!!

Já estou planejando outra viagem...

Alex

ALEX REIS DE MENEZES -

Contato com o autor/viajante:
alexreisxt600@hotmail.com