Viagem pela Europa
Viagem pela Europa
Viagem pela Europa
Viagem pela Europa
Viagem pela Europa

Viagem de 4.200 km pelo sul do Brasil

Esta viagem foi realizada por mim, Gilmar Calais Assafrão, com uma XT 600 E 98, e meu amigo, José Juvenal Vaz, de NX 400 Falcon 2000, no período de 02-02-2004 a 12-02-2004. Somos amigos e motociclistas e moramos em Duque de Caxias-RJ.

Divisa dos Estados do SP e PR Divisa dos Estados do SP e PR

Como em viagens de moto, uma das maiores vantagens, e estar em harmonia com o ambiente ao seu redor, e nós não tínhamos pressa. Resolvemos ir pela Rio-Santos, e descer pela estrada da Graciosa no Paraná, o que se mostrou uma ótima decisão, devido às paisagens deslumbrantes das mesmas, com muito mar e serra sempre nos acompanhando.

02-02-2004 – Nossa viagem começou às 6:00 hs da manhã de uma segunda-feira de sol forte, neste dia nós rodamos 720 km, sendo os primeiros 450 km, como já havia dito, de belíssimas paisagens, com o mar a nossa esquerda e a direita, o lindo verde da Serra que acompanha a estrada. No final da Rio-Santos, pegamos a Rod. Piaçaguera-Guarujá e depois a Rod. Pedro Taques (Trânsito pesado e muitas carretas na altura de Cubatão-SP) até Mongaguá, onde almoçamos.

Quando faltavam apenas 20 km para chegarmos a Registro-SP, já na Régis Bittencourt, caiu uma tempestade de verão que durou 2:00 hs, e como já havíamos rodado 700 km, paramos em um posto e ficamos aguardando a chuva passar, e após a chuva rodamos mais 20 km e já estávamos em Registro-SP, onde pernoitamos.

Ferry-boat em Guaratuba-PR Ferry-boat em Guaratuba-PR

03-02-2004 – Depois de um ótimo café da manhã no hotel, seguimos viagem pela Rodovia da Morte até a entrada da estrada da Graciosa, onde fomos parados pela policia pela única vez em toda viagem, depois de tudo conferido, descemos pela bela e perigosa Serra da Graciosa, pois a mesma e tão bonita quanto cheia de curvas até a BR 277, onde rodamos uns poucos kms e entramos a direita na PR 508 em direção a Caiobá-PR, onde pegamos a balsa para Guaratuba-PR, passando por Garuva-SC e pela parte duplicada da BR-101, chegando por volta de 13:00 hs em Balneário Camboriú-SC.

05-02-2004 – Após dois dias e meio de sol e praia em Camboriú e arredores, onde exploramos quase todos os recantos desta parte do lindo litoral Catarinense, seguimos para Florianópolis-SC na sexta-feira.

Gilmar e Cicero Gilmar e Cicero

Na bela capital Catarinense, ficamos hospedados na TOCA DO VIAJANTE DE MOTO, e tivemos a honra e o prazer de conhecer e conviver por dois dias com o grande casal de amigos motociclistas CÍCERO E LOURDES, onde o mesmo nos mostrou diversos recantos e praias de sua linda cidade.

A Toca do Viajante de Moto A "Toca" - Gilmar, Cicero e Juvenal

08-02-2004 – Nesta manhã de domingo chuvosa, partimos de Floripa em direção a Serra do Rio do Rastro, saímos com esperanças que a chuva ia ser só passageira, mas infelizmente ela nos perseguiu por toda manhã. Gostaria muito de ter apreciado sem chuva e neblina o belo visual da serra, muito relatado por amigos motociclistas do Sul.

Neste dia passamos por São Joaquim, Lajes, Santa Cecília, Caçador em SC, e Palmas, Pato Branco, Francisco Beltrão e Cap. Leônidas Marques no PR, onde pernoitamos, somando 970 km rodados neste dia, e destes uns 400 km foram com chuva.

Serra do Rio do Rastro - São Joaquim-SC Serra do Rio do Rastro - São Joaquim-SC

09-02-2004 – Como tínhamos rodado bastante no dia anterior, e estávamos a apenas uns 180 km de Foz do Iguaçu, acordamos mais tarde neste dia, tomamos um belo café da manhã, acompanhado de um bom papo com o proprietário do hotel, um senhor gaúcho muito simpático. Saímos às 10:00 hs da manhã, e chegamos a Foz por volta das 13:00 hs, onde achamos com facilidade um bom hotel com um ótimo preço. Neste mesmo dia à tarde, fomos conhecer Cidade Del Leste e comprar algumas lembranças. Por conselho de um frentista de um posto de gasolina onde abastecemos, que informou ser muito grande o roubo de motos na cidade, preferimos dar um descanso as nossas companheiras de viagem, deixando-as no hotel e indo ao Paraguai de moto-taxi, meio de transporte muito comum na cidade.

10-02-2004 – Este foi nosso dia de turistas normais (aqueles que viajam de avião), não conhecendo os prazeres de uma viagem de moto.

Compramos em uma agência de viagens um pacote para um passeio de um dia as Cataratas do lado Argentino, a Van nos pegou na porta do hotel as 9:00 hs, e ficamos todo o dia conhecendo esta linda obra da natureza, com direito a um autêntico churrasco Argentino no restaurante das Cataratas, guia e etc. Realmente foi uma experiência ímpar, as Cataratas são lindas e qualquer um fica impressionado com sua grandiosidade, conhecemos também o marco das Três fronteiras e a pequena cidade Argentina de Puerto Iguazu.

Cataratas do Iguaçu - Foz do Iguaçu Cataratas do Iguaçu - Foz do Iguaçu

Uma curiosidade, neste dia ao chegarmos do passeio por volta das 18:00 hs, haviam mais duas motos estacionadas na garagem do hotel, uma era uma BMW 650 de um canadense, que havia vindo desde o Canadá até Ushuaia, e também uma XT 600 preta de placa de Florianópolis-SC.

Após dois dias em Foz, e nove longe de casa, já estávamos com saudades de nossa família e resolvemos iniciar nossa volta para casa no dia seguinte, então combinamos de pegar a estrada o mais cedo possível.

11-02-2004 – Saímos de Foz do Iguaçu às 5:00 hs da manhã, com muita neblina e frio. Eu também tinha um compromisso pessoal neste dia, passar na cidade de Corbélia-PR, perto de Cascavel-PR, para tirar algumas fotos e conhecer a igreja onde eu fui batizado em 1971, pois naquela época minha madrinha ali residia, mas foram somente uns 20 minutos, pois a cidade fica as margens da BR-369, nosso caminho de volta. Com uma temperatura excelente para se pilotar, os Kms e as cidades iam passando rapidamente, Cascavel, Campo Mourão, Maringá, Londrina, Cornélio Procópio. Nesta região do norte do Paraná, chama a atenção as grandes plantações de soja, feijão, milho, etc, dando a impressão de ser uma região rica e desenvolvida, almoçamos muito bem em Cambará (comida boa e barata), última cidade paranaense antes da divisa com o estado de São Paulo.

Vale ressaltar nossa indignação com a enorme quantidade de pedágios no estado do Paraná, foram um total de oito de Foz do Iguaçu até divisa com SP, onde motos pagam, e a estrada e quase toda em pista simples, não justificando esta absurda cobrança.

Entramos no estado de São Paulo, e enfim ficamos livres do pagamento de pedágios até o Rio de Janeiro. Pegamos a boa e duplicada Rod. Castelo Branco, este trecho da viagem foi até monótono, pois a estrada se resume praticamente a uma reta só até a capital paulista. Chegamos a marginal Tietê por volta das 18:30 hs (pior horário impossível), trânsito caótico, medo de assaltos e começava a chover, nosso maior medo, pois foi na semana que houve aquelas enchentes que pararam a cidade, mas graças a Deus a chuva não passou de uma pequena garoa, e logo já estávamos na Dutra, e após rodarmos 1.200 km em um único dia, estávamos exaustos, mas felizes por já estarmos bem mais próximos de casa, paramos no primeiro hotel que encontramos na cidade de Caçapava-SP.

Rodovia Castelo Branco Rodovia Castelo Branco

12-02-2004 – Neste último dia de nossa viagem, pegamos a estrada às 8:00 hs da manhã, com o tempo um pouco nublado, rodamos uns 30 km e começou a chover, paramos em um posto e colocamos as capas de chuva, aí rodamos mais uns 30 km e o Sol apareceu novamente (sacanagem), mesmo assim decidimos não parar para retirar as capas, para não perdemos tempo, apesar do Sol cada vez mais forte que nos recebia após a descida da serra das Araras, pois era muito grande nossa ansiedade de chegar em casa e chegamos por volta do meio-dia. Fiquei muito feliz em poder rever minha esposa, mãe, sobrinhas e irmã.

O total gasto por mim nestes 11 dias de viagem, com tudo incluído, foram exatos R$ 1.005,00.

Mas o prazer, a felicidade e a satisfação de transformar em realidade esta viagem, que foi planejada e aguardada com ansiedade por um ano, NÃO TEM NADA QUE PAGUE.

Alguns números da viagem

- 4.200 km rodados em 11 dias.
- Total gasto com gasolina: R$ 381,00.
- 17 abastecimentos efetuados:
* Maior preço R$ 2,29 em Ubatuba/SP.
* Menor preço – R$ 1,89 em Maringá/PR.
- Consumo médio da XT 600: 21,5 KM/LT.
- Total de gastos com 8 pedágios no estado do PR: Cerca de R$ 19,00.
- Pernoitamos em 5 diferentes hotéis:
* Maior preço: R$ 25,00 por pessoa em Balneário.
* Menor preço: R$ 20,00 por pessoa nas demais cidades.
- Preço da gelada (Skol é claro): R$ 3,00 nas praias e R$ 2,60 nos botecos (Lembrando que só bebemos quando não estamos pilotando).

Dicas de viagem

- Para evitar problemas com gasolina de má qualidade na viagem, e realmente não houve nenhum problema neste sentido, só abastecemos em postos de serviços de Cias conhecidas.

- Foi feita uma revisão geral na moto antes da viagem em um mecânico de confiança, e a XT 600 não apresentou qualquer problema durante todo o percurso, sendo necessária somente à lubrificação da relação diariamente.

- Os gastos com refeição ficaram entre R$ 4,00 e R$ 8,00. Lembrando que nem sempre o mais caro é o melhor, inclusive o melhor de todos foi em um restaurante muito simples, mais limpo e aconchegante a um preço de R$ 4,00 a refeição, na cidade de Cambará-PR.

- Sempre fazemos uma pequena pesquisa em uns 3 hotéis, na medida do possível, antes de escolher o que ficaremos hospedados, nestes casos também uma choradinha no preço sempre ajuda, funcionou conosco duas vezes.

Contato com o autor/viajante:
Gilmar.Assafrao@chevrontexaco.com