Viagem pela Europa
Viagem pela Europa
Viagem pela Europa
Viagem pela Europa
Viagem pela Europa

DA ILHA DA MAGIA À ILHA DA MADEIRA

Nome e logomarca da viagem: Uma velha mania

CONSIDERAÇÕES

Em 2013 havíamos decidido não mais retornar ao Continente Europeu, afinal foram 7 viagens por lá a partir de 2006, conforme relatado neste Site.

Entretanto nos chamou atenção o fato da Ilha da Madeira (que pertence a Portugal) não ser um destino muito procurado por motociclistas. Como gostamos de "sair do lugar comum" pensamos: E porque não conhecê-la ? Outro aspecto são nossas amizades mantidas em Portugal. Além disso, pretendíamos melhor conhecer a Cidade do Porto, um importante destino em Portugal, onde passamos sempre muito rápido nas viagens anteriores.

Para seguir de Lisboa ao Porto poderíamos utilizar nossa ex-moto, uma Honda Deauville 650, agora de posse do amigo Paulo Jorge, que, sempre solícito, se pôs à disposição.

Para circular pela Ilha da Madeira, outro amigo que lá reside (que recepcionamos na TOCA em 2006), Marc Hermínio, também colocou sua BMW GS 1.200 à nossa disposição.

Tudo conspirando a favor, repensamos a decisão anterior e programamos a 8ª viagem à Europa no período de 03 a 14 de março de 2015.

O DIA A DIA DA VIAGEM

1º Dia - LISBOA

Após a cansativa viagem de avião entre Brasil e Lisboa, pior parte de uma viagem como essa, nos instalamos, descansamos e ainda tivemos tempo para um City Tour como turistas convencionais, vendo a Cidade por outro interessante ângulo.

À noite nos encontramos com o amigo Paulo Jorge & família, o qual nos trouxe a moto para iniciar a viagem no dia seguinte, oportunidade para pôr a conversa em dia e prestar uma pequena honemagem ao mesmo, afinal seu apoio e dedicação sempre facilitou nossas viagens anteriores.

Ponte 25 de Abril - Lisboa

2º Dia - DE LISBOA À CIDADE DO PORTO

De posse da impecável Deauville, a qual chamamos de Bela Silver, rumamos em direção ao Porto, distante cerca de 350 quilômetros. Chegamos a tarde e nos instalamos, ainda com tempo para registrar alguns atrativos da Cidade, como a magnífica ponte Luis I ao entardecer.

Ponte Luis I - Porto

3º e 4º Dias - CONHECENDO MAIS O PORTO

Deixamos a moto estacionada, fizemos um City Tour pela Cidade do Porto e Vila Nova de Gaia, registrando em fotos e vídeos alguns atrativos locais.

No período da manhã continuamos curtindo O Porto, enquanto a moto tranquilamente descansava no hotel, coisa rara para nosso estilo, mas desta vez realmente priorizamos conhecer melhor a Cidade e não poderíamos deixar de fazer um passeio de barco pelo Rio Douro, apreciando de perto as magníficas pontes.

No período da tarde partimos em direção a Vila Real e Viseu. Trata-se de um belo trajeto por entre encostas cuja produção de vinho prevalece.

Passeio de barco pelo Rio Douro

5º Dia - PIÓDÃO E PEDRÓGÃO GRANDE

De Viseu seguimos em direção a Seia, cidade já conhecida de viagens anteriores e dessa para Piódão, cuja estrada segue margeando a montanha com um visual indescritível, apesar de requerer ainda mais atenção. A paisagem nessa região é digna de cartão postal e trata-se de um local muito procurado pelos motociclistas, apesar de poucos circulando nesse final de inverno. Dessa localidade seguimos até Pedrógão, uma pequena e simpática cidade, onde pernoitamos

Imediações de Piódão

6º Dia - RETORNO A LISBOA

Retorno à Lisboa e nova oportunidade para encontrar com amigos locais: Paulo Sadio, José Leal e Paula (Ericeira) e devolver a moto ao Paulo Jorge (Mafra), além de tomar providências para viagem à Ilha da Madeira no dia seguinte.

7º Dia - DESTINO: ILHA DA MADEIRA

De Lisboa à Ilha da Madeira por via aérea é uma viagem de aproximadamente 2 horas. Devidamente instalados, ainda tivemos tempo para um City Tour e caminhadas para sentir o clima da bela Funchal, Capital da Ilha.

Estátua do madeirense famoso: Cristiano Ronaldo

À noite nosso amigo local Marc Hermínio trouxe sua moto, com a qual iniciaríamos nossas incursões à Ilha nos 3 dias subsequentes, não sem antes dar dicas de locais imperdíveis.

A moto do amigo Marc

8º Dia - O LADO OESTE DA ILHA

Nossa primeira incursão pela Ilha foi em direção ao Cabo Girão, um famoso atrativo local e na sequência margeamos a costa oeste até Ponta do Pargo. A Ilha, de origem vulcânica, com escarpas que se precipitam sobre o mar e uma infinidade de rodovias, pontes e túneis, propicia paisagens de tirar o fôlego.

Cabo Girão

9º Dia - O PONTO MAIS ALTA DA ILHA

Período da manhã dedicado a conhecer o Pico do Arieiro, um dos pontos mais altos da Ilha, com exatos 1.810 metros de altitude, donde se tem uma vista espetacular. No período da tarde seguimos em direção oposta, lado leste, chegando às localidades de Machico e Caniçal.

Pico do Arieiro

10º Dia - PORTO MONIZ

Nesta data optamos por seguir até Porto Moniz cruzando a Ilha no sentido oeste/leste. Trata-se de um local de incrível beleza, rodeado por belas escarpas e tendo como atração principal uma série de piscinas naturais. Com esse trajeto demos por concluído nosso périplo pela Ilha.

À noite devolvemos a moto ao amigo Marc Hermínio, que além de motociclista é um excelente "Chef", pusemos a conversa em dia e brindamos nossa amizade com um magnífico vinho da Madeira.

Porto Moniz

11º Dia - NOVAMENTE COMO TURISTAS CONVENCIONAIS

Nesse último dia na Ilha, retornamos ao turismo convencional. Tomamos um teleférico que parte do Centro de Funchal até uma localidade denominada Monte, imediações do Jardim Botânico, onde conhecemos os tradicionais "carros de cesto". Trata-se de algo inusitado: como uma brincadeira de criança, carros sem rodas que deslizam por cerca de 2 kms ladeira abaixo, conduzidos por hábeis "pilotos" que fazem as curvas e frenagens tão somente utilizando calçados com sola de borracha.

Carro de Cesto

Conclusão e agradecimentos

Sob nosso ponto de vista, consideramos plenamente atingido o objetivo da viagem, qual seja, viajar e motivar quem quer que seja a fazer o mesmo. Fomos brindados com um clima excepcional proporcionando satisfação ainda maior.

Além desses aspectos, conhecemos melhor outros atrativos de Portugal, um País de atrações imperdíveis, tanto em termos de paisagens quanto de história, gastronoma e cultura, como a Cidade do Porto, suas imediações e trajetos ainda não percorridos, em especial Piódão, cujo acesso por entre montanhas é algo incrível.

Outro aspecto a considerar (como em viagens anteriores), foi a consolidação de nossas amizades no "Velho Mundo", citando Paulo Jorge e família (em Mafra), Paula Safarist e Paulo Sadio e famílias (em Ericeira) e Marc Hermínio e família e Bruno Gouveia (na Ilha da Madeira), aos quais agradecemos pela recepção, apoio e carinho.

FIM